Review Garnet Moorland Kaleidoscope

 

 

 

Marca: Firespiral
Modelo: Garnet Moorland Kaleidoscope
Tamanho testado: 6
Gramagem: 270 g/m2
Composição: 72% Algodão, 16% Cânhamo, 12% Viscose

Cor: Mostarda e Laranja

 

Ao longo da minha vida, quem tem acompanhado o meu percurso sabe como gosto de me dedicar a todas oportunidades que me surgem. Sabem como é motivante para mim ter um novo desafio, entregar-me de corpo e alma e fazer o melhor que sei, o melhor que consigo (ou pelo menos tentar ;) ). Isto faz o meu mundo girar, faz-me reflectir, faz-me conhecer e culmina sempre com a vontade de me superar a cada desafio.

O babywearing surgiu na minha vida como um desafio empolgante ao qual me dediquei. Dediquei-me a aprender sobre tramas, blends, gramagens, marcas, mil e um palavrões que estavam longe de pertencer ao meu vocabulário. A apreciar cada trapinho na sua plenitude, aprendi a tomar-lhes o gosto e a querer mais. Mas sobretudo dediquei-me a dar colo, muito colo de mãos livres.

Recebi o Garnet Moorland Kaleidoscope da Firespiral e este pano tornou-se um desafio. Honestamente não fiquei encantada no primeiro olhar. Achei que era um pano que não tinha muita ligação connosco, as cores não eram as minhas preferidas, o toque era áspero, enfim…não me encantou e acabei por o ir deixando de lado, sem ter muita vontade de o experimentar.

Os dias passaram e senti que precisava de fazer algo, algo que me fizesse aproximar do pano e me fizesse querer usá-lo. Fui pesquisar a marca e descobri duas simpáticas senhoras com origens criativas, do norte de Inglaterra, a Tamsin e a Jen, que se juntaram neste projecto pela paixão que tinham em criar panos com uma inspiração muito particular, a Natureza.

Pelo local onde residem, a Natureza faz parte do dia-a-dia de ambas e a sensação de pertencerem a uma “paisagem antiga” fá-las reconetarem-se ao mundo, respeitando o seu ritmo de um forma ímpar e mágica.

Fiquei deliciada pela forma como as criadoras da Firespiral atribuem o significado aos panos que criam e achei que na zona onde residimos não haveria melhor lugar para ir experimentar este pano do que um jardim que oferece uma experiência de tranquilidade, paz e encantamento únicos…

Quem conhece o Buddha Eden?? Este é o maior jardim oriental da Europa e o Garnet Moorland Kaleidoscope é um pano que foi feito para visitar o Buddha Eden. Aqueles tons de mostarda conjugados com a trama que brilha em tons de vermelho, rosa e laranja (sim sim, aquelas cores que nada me diziam) faz uma parelha perfeita com os tons dos budas, pagodes, estátuas de terracota e das mais variadas esculturas que se encontram meticulosamente colocadas entre a vegetação. Não poderia eu ter encontrado melhor inspiração, aliando ainda uma grande lição de espiritualidade e diversidade cultural.

Percorri os 35 hectares deste jardim com a minha princesa entrapada com este pano e posso confidenciar-vos que adorei o seu conforto. Tem um peso médio de aproximadamente 270g/m2 e apresenta um blend de 72% algodão, 16% cânhamo e 12% viscose.

O cânhamo é uma fibra à base de plantas e é naturalmente um dos tecidos mais antigos e mais ecológicos pois cresce sem herbicidas, fungicidas ou pesticidas. É uma das fibras têxteis naturais mais fortes e duráveis.

Experimentei o pano novinho por isso senti o toque do cânhamo. Num primeiro toque é um pano duro, seco e áspero mas acredito que com algum trabalho, que o cânhamo exige, seja um pano que facilmente fica suave e moldável, sem claro perder o excelente suporte que o cânhamo lhe confere.

A viscose empresta ao pano elasticidade suficiente para ser um pano fácil de entrapar e a textura uniforme do pano faz com que tenha uma aderência muito boa, sem necessidade de grandes reajustes.

A combinação do cânhamo com o algodão traz-nos uma das melhores combinações em termos de durabilidade e é extremamente fácil de cuidar.

Durante este nosso dia de retiro junto da Natureza, o calor fez-se sentir de forma rara nesta zona do Oeste e fiquei surpreendida com as propriedades de isolamento térmico deste pano. Após o longo passeio, o pano demonstrou ter um tecido respirável e fresco, pelo menos em portes de uma camada.

É um pano que precisa de algum trabalho mas depois de quebrado e mais macio parece-me um pano que se adapta facilmente a recém-nascidos, assim como a uma criança mais velha.

Este pano apresenta longos fios coloridos e delicados que enriquecem a textura visual, no entanto, conjugado com a trama aberta é um pano muito propenso a pulls, o que requer algum cuidado na sua utilização.

E assim um grande desafio tornou-se numa agradável surpresa!

É importante enfrentar o menos desejado, é importante enfrentar o medo do novo, é importante sairmos da nossa zona de conforto. Faz-nos ter um olhar diferente, abrir novas perspectivas, conquistar mais experiências e crescermos.

Quero agradecer às criadoras da Firespiral pela oportunidade que me deram não só de poder experimentar este pano mas sobretudo pelo enriquecimento que pude retirar desta experiência.

 

Sara Silva